Rock In Rio 2001: Relembre como foi a primeira passagem de Britney pelo Brasil!

No início dos anos 2000, com a internet disponível apenas para uma pequena parcela da população brasileira, e com muitos dos sites dessa época simplesmente não existindo mais hoje em dia, não me surpreendeu que a edição de 2001 do Rock In Rio, a primeira que aconteceu no mundo digital, tenha escassos relatos na internet. Após uma postagem sobre a conferência de imprensa do evento nossa conta no Twitter, vi que muita gente não sabia de muitas coisas que aconteceram durante a primeira vinda da nossa diva ao país. Então, resolvi revirar a internet em busca do maior número de informações possíveis sobre essa edição. Também conto com uma pequena ajuda da minha memória, já que com meus 12 ou 13 anos, acompanhei grande parte de tudo isso pela TV, como fã.

CONTEXTO

Os anos 90 não foram muito fáceis para o Brasil. Na economia, no início da década tivemos um impeachment de um presidente, inflação instável, e até empréstimo no FMI. Não tanto quanto nos anos 80, mas houve uma expectativa de melhor que não foi totalmente atingida. Com esse parâmetro econômico, os artistas internacionais não costumavam ter o Brasil como um destino certo para fazer turnê ou mesmo um show avulso em algum festival. Além de ser distante, o que encarecia bastante o transporte, a incerteza de retorno financeiro e até mesmo a falta de experiência em estruturas maiores para shows dificultavam bastante o fechamento dos contratos. Assim como na primeira edição, o festival precisava acomodar diversos artistas internacionais, assim como suas exigências. Somente artistas muito grandes, como Madonna, Michael Jackson, U2 e Rolling Stones tinham um porte para fazer shows aqui sem maiores riscos.

Com a última edição tendo sido em 1991, toda essa década se mostrou impraticável pagar pelos cachês dos artistas internacionais, um dos grandes diferenciais das edições do Rock In Rio. Mas o início de uma nova década parece que tinha dado um novo gás a Roberto Medina, o idealizador do festival.

O ANÚNCIO

O festival, que foi anunciado como sendo o primeiro grande festival de música do século XXI, tinha assinado parceria com a America Online, o portal de internet mais famoso dos Estados Unidos, e que estava com planos ambiciosos para o mercado brasileiro, onde a internet era bastante limitada (e discada), mas com grande potencial. A DirecTV também iria fazer uma grande transmissão de todos os palcos do festival (acredito que eram três canais só para isso), enquanto o Multishow teria autorização para transmitir apenas os shows do palco Mundo. A Rede Globo passaria um compacto de uma hora durante a madrugada. Para quem quisesse assistir aos shows pessoalmente, os ingressos custavam RS35,00 por noite (a meia era R$17,50 e tinha ainda uma opção VIP de R$250,00, mas não descobri quais seriam os benefícios).

Seria realizado no mesmo lugar onde ocorreu a primeira edição do festival, em Jacarepaguá (batizado como ‘Cidade do Rock’), e teria grande cobertura internacional, como demonstra o vídeo abaixo:

Apesar de o nome de Britney Spears ter sido confirmado desde o início, como forma de atrair público, a programação completa só foi anunciada em 6 de novembro de 2000, de acordo com a Folha. Principalmente porque vários artistas brasileiros, inicialmente anunciados como confirmados, resolveram iniciar um boicote ao festival, alegando que o mesmo privilegiava os artistas internacionais em detrimento dos nacionais, com poucos deles se apresentando no palco principal (‘Palco Mundo’), além de diferenças enormes nos cachês. Com isso, as modificações foram constantes. Durante esse embrolho, foram revelados alguns detalhes: Aaron Carter, por exemplo, só veio porque a negociação de Britney exigia trazê-lo (ele só apresentou cerca de cinco músicas, sem banda). N*SYNC também exigiu, por contrato, ser a atração principal da noite (mesmo que, no Brasil, os Backstreet Boys e a própria Britney fizessem mais sucesso). Vai entender..

No final, Britney ficou escalada para o dia 18 de Janeiro de 2001, uma quinta-feira. O line-up da noite foi o seguinte:

  • 18:00 – Moraes Moreira + trio elétrico
  • 19:20 – Aaron Carter
  • 20:40 – Sandy & Junior
  • 22:10 – Five
  • 23:55 – Britney Spears
  • 00:55 – N*SYNC

Como já era de se imaginar, a mídia ficou em polvorosa com a confirmação da maior popstar do momento ao país. Foi capa da revista ÉPOCA, e de diversas outras importantes no período, como Istoé Gente (que não existe mais), Veja, entre outras. A expectativa era enorme, e a ÉPOCA (que faz parte das organizações Globo, logo, uma das patrocinadoras) conseguiu até uma entrevista exclusiva com Britney Spears, que você consegue ler abaixo:

Época: Como será seu show no Rock in Rio?
Britney: Todas as músicas do meu show são do disco atual, Oops!... I did it again, e do meu álbum de estréia, ...Baby one more time. Não haverá nenhum cover, mas uma porção de surpresas.

Época: Tudo indica que você deve cantar para mais de 200 mil pessoas. Você fica à vontade diante de grandes platéias?
Britney: Uau! Eu não estava esperando tanta gente. Minha maior platéia foi de cerca de 50 mil pessoas em New Orleans, minha cidade natal. Estou realmente excitada, porque será minha primeira vez na América Latina.

Época: Noel Gallagher, do Oasis, disse que adora sua voz, sua performance e seu “lindo sorriso”. Madonna também declarou que é sua fã. O que você acha deles?
Britney: Sou fã incondicional de Madonna. Cresci ouvindo os discos dela. Acho sensacional que goste de minha música. Penso que ela compreende o que é ser alvo de constante sondagem da mídia e de críticas severas. Porque ela entende isso, acho que sabe pelo que estou passando. Gosto do Oasis também, mas não conheço muito bem a música do grupo.

Época: O que você acha de ser chamada de “a nova Madonna”?
Britney: É agradável, mas também ridículo. Tenho apenas três anos de carreira. Essa comparação realmente não é apropriada.

Época: Seus fãs procuram se parecer com você e acreditam nas letras que canta. Essa influência é saudável?
Britney: Eu não quero servir de exemplo, mas tento falar na linguagem que entendem. Sou adolescente como a maioria de minhas fãs e posso me colocar no lugar delas.

Época: Você vem deixando para trás a imagem de “boa menina” e tem sido mais ousada nas roupas e nas performances. Isso afeta a relação com seu público? Você discute assuntos como uso de preservativos e drogas?
Britney: Não, eu ainda não abordei temas como esses em minhas canções. Quero que as pessoas ouçam minha música e se divirtam. Não faço pregação.

Para dar um gostinho do tom midiático com o qual não só Britney, mas TODOS os artistas pop eram tratados, vejam uma matéria publicada também pela revista ÉPOCA pouco antes da tal Noite Teen acontecer:

Gritos histéricos, corre-corre, choradeira, aperto, desmaios, atropelamentos. Prepare-se para cenas desse tipo na noite dedicada aos adolescentes no Rock In Rio. Os pais que acompanham os filhos certamente se lembrarão dos tempos em que isso era comum entre os fãs dos roqueiros Beatles e Rolling Stones, nos anos 60. A história se repete. Mas, de rock, Britney Spears, ’NSync e Five não têm nada. Ídolos instantâneos, eles importam e imitam ritmos negros como soul e funk, mas a música é apenas um apêndice. O forte da turma é o apelo visual, com muita iluminação colorida, efeitos cênicos, rebolado, insinuações sexuais e coreografias bem marcadas. O resultado: suspiros em profusão de meninos e meninas.

Essa receita tomou o mundo de assalto no final dos anos 90 e criou estrelas como a americana Britney Spears. Ela é o primeiro grande fenômeno feminino dessa onda teen, que já não é tão nova. O próprio Rock in Rio trouxe em 1991 os descartáveis New Kids on the Block. Para a atual geração, a referência mais antiga é o porto-riquenho Menudo. Pré-fabricado, o grupo deixou apenas um ídolo, Ricky Martin. No Brasil, cópias como o Polegar frustraram expectativas de que o êxito se repetisse.

Até que surgiram Sandy & Junior, dando um banho de profissionalismo no rentável negócio. Filhos e sobrinhos de artistas (Chitãozinho & Xororó), cresceram no meio da música e conquistaram o Brasil aprimorando-se a cada trabalho. A dupla abandonou o perfil sertanejo do início da carreira. O pique deles é pop. E nada devem às atrações internacionais dessa noite. E, já que tudo é Carnaval mesmo, lá vem o tiozão baiano Moraes Moreira esquentando a molecada com trio elétrico. É para ninguém ficar parado.

Com a expectativa lá em cima, agora controlar a ansiedade!

16/01 – A CHEGADA

Britney desembarcou no aeroporto do Galeão no dia 16 de Janeiro de 2001 às 10:49, em um vôo vindo de Miami. Ao descer do avião, usando um gorro de crochê, segundo descrição da revista ISTOÉ Gente, entrou direto num carro ainda na pista de pouso e desviou dos cerca de 80 fãs que a aguardavam dentro do saguão do aeroporto. A comitiva continha 5 carros, entre seguranças e escoltas da Polícia Militar, que foram direto ao Hotel Intercontinental, no bairro de São Conrado (atualmente com a marca Pullman Rio de Janeiro São Conrado, da Accor Hotels).

Mesmo assim, os fãs não desistiram. Cerca de 50 deles aguardavam na entrada do hotel, num calor escaldante de mais de 40º graus, na esperança de ver Britney mesmo que rapidamente. Mas foi tudo em vão, já que os carros não pararam, e foram direto para a área privada do hotel.

Assim que chegou, Britney não perdeu tempo. Trocou de roupa no quarto e desceu para a piscina do hotel com seus cerca de 25 seguranças:

Durante a sessão de bronzeamento, ela chegou a interagir com membros de outras bandas que estavam hospedadas no hotel para se apresentar no festival: conversou durante algum tempo com Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters e também presenciou a cena em que o baixista do Queen os the Stone Age, Nick Oliveri simplesmente trocou de roupa na frente de todos da área da piscina (sim, ficando totalmente nu e exposto), causando gargalhadas da cantora e chocando alguns outros hóspedes. Mal sabiam eles que era apenas uma amostra, já que o baixista também fez o show no Rock In Rio completamente nu (sendo levado para a delegacia logo depois).

Após se bronzear, ela voltou para a sua suíte de 90 metros quadrados. A decoração era predominantemente azul, que era a decoração do hotel todo à época, mas Britney ganhou alguns caprichos: ganhou rosas, lírios do campo brancos, chicletes e chocolate, como havia sido combinado com a produção. Adicionaram uma fitinha do Senhor do Bonfim como agrado. O chefe de cozinha Jair Ferreira foi o responsável por alimentar a estrela, sendo um dos pratos: camarões grelhados com arroz de açafrão e chuchu recheado com tomate seco.

Não consegui descobrir se ela chegou a fazer algo público na noite do dia 16, mas a própria Britney disse em entrevista a MTV Brasil que foi a uma boate, porém não consegui fotos. Não ficou claro se ela foi no dia 16 ou no dia 17. Eu chutaria que ela teve um dia de descanso, mas vai saber como funcionava a energia de uma popstar adolescente…

17/01 – DIA DA IMPRENSA

Já o dia 17 de Janeiro começou COM TUDO. Era dia de conferência de imprensa e divulgação! Como vocês devem perceber, era uma outra época, onde a internet existia sim, mas as notícias e os acontecimentos chegavam a maioria das pessoas através de jornais, revistas, entrevistas e matérias de tv. Ou seja, tudo com um certo atraso. Com a oportunidade de sua maior artista pela primeira vez na América Latina, no maior festival de música da região e com vários veículos de diversos países do mundo cobrindo tudo que fosse possível, é claro que a Jive Records não perderia a oportunidade de marcar diversas entrevistas para divulgação – mesmo que o Oops!…I Did It Again estivesse com a divulgação praticamente finalizada. Na verdade, esse show do Rock In Rio seria o último show da turnê Oops… I Did It Again Tour, que foi encaixado de última hora, já que o último show da turnê aconteceu quase dois meses antes, em 21 de novembro, em Birmingham, Reino Unido.

Para começar o dia, por volta do meio dia, Britney participou da conferência de imprensa obrigatória do festival, no salão do hotel onde estava hospedada. O vídeo da entrevista quase completa está disponível legendada em nosso canal:

A coletiva foi apenas uma prévia do dia que estava por vir: perguntas desnecessárias ou machistas, deixando-a desconfortável (reparem na pergunta feita pelo jornalista da Argentina). Mas ainda assim, a cantora tentou manter a educação e responder a todos.

Não consegui informações sobre o que foi feito de fato após a conferência. O que a própria Britney disse em entrevista a MTV Brasil foi que ela foi a uma boate “na noite seguinte” ao dia que chegou, que seria o dia 17. Mas me parece improvável que ela tenha tido um dia de folga por completo, deixando para gravar todas as entrevistas no dia 18, dia do show – o que seria bastante cansativo. Talvez ela tenha atendido uma parte da imprensa no dia 17 e outra parte no dia 18, já que mais para frente vocês verão que ela fez até um ensaio fotográfico no dia que ia se apresentar. Enfim, especulações…

Em todo o caso, começaram os atendimentos aos veículos, organizados pela Jive Records. No Brasil, tivemos MTV Brasil (Edgard Piccoli) e Globo (Altas Horas e Fantástico/GloboNews), em uma das entrevistas mais criticadas pelos fãs, onde o repórter Maurício Kubrusly foi extremamente mal educado, insinuando perguntas sobre virgindade.

A matéria do Fantástico acima foi uma versão resumida da entrevista ao GloboNews, que está completa aqui:

Em minha opinião, a Globo tinha total interesse em ver Britney “por baixo”. A grande estrela para eles era a dupla Sandy & Junior, que tinha contrato com a emissora (tinham programa na Globo), e eram contratados de sua gravadora. Já que estavam sendo fornecidas oportunidades para queimar a imagem da maior popstar do mundo, que faria um show no mesmo dia de seus contratados, eles iriam aproveitar essa oportunidade ao máximo. Sem falar que, como mostrado anteriormente, a cultura vigente era mesmo essa: música pop merece ser desprezada. Então, não surpreende. Isso só começou a mudar nos últimos 10 anos, quando a academia começou a produzir mais material sobre consumo de massa e novos estudos, além de pessoas especializadas e consumidoras de cultura de massa chegando a grandes veículos, para fornecerem informações menos tendenciosas e mais assertivas.

No caso da Globo em si, eles tiveram que mudar essa estratégia ainda em 2001, quando assinaram uma parceria de distribuição com a Jive Records, e as matérias sobre Britney no país passaram a ser mais amenas. Mais tarde no mesmo ano, tivemos comerciais do cd Britney na Globo, além de matérias positiva sobre o Live From Las Vegas. Os fãs colecionadores podem perceber que as tiragens do CD Britney vem com a logomarca da Globo. O DVD Live From Las Vegas também chegou a ser anunciado no programa do Faustão à época, onde convidavam as pessoas a comprar no site SomLivre.com (e vinha até o CD Single de Boys como brinde), mas isso fica para outro post.

Ainda na Globo, as coisas foram um pouco melhores com Luciano Huck, onde o apresentador gravou uma divertida entrevista para o programa Caldeirão do Huck.

Já com Edgard Piccoli a entrevista foi dentro do padrão:

Mas era um evento mundial, como falei anteriormente, e tiveram diversas matérias em vários países. Infelizmente, devido ao tempo, nem todas estão disponíveis na internet. Mas ainda consegui encontrar algumas, e até um Meet & Greet:

18/01 – O DIA DO SHOW

Geralmente, o dia do show em si é dedicado somente ao show. Os artistas costumam se preservar para a apresentação, fazendo coisas básicas como ensaios no palco, maquiagem, ajustes nos figurinos, entre outros. Esse é o padrão da indústria, e é provável que seja o que ela tenha feito. Pelo menos, uma parte disso…

Para nossa surpresa, em 2020, a fotógrafa Emmanuelle Bernard revelou que fez um ensaio com a cantora poucas horas antes o show. Em entrevista ao site espanhol Britney-Online, ela disse:

“Não há grande mistério [com esta sessão de fotos]. Fomos fazer uma ótima história de moda para a Vogue, com grandes luzes e muitas roupas, mas por motivos de produção ou pela programação de Britney, tivemos apenas um pouco de tempo para tirar as fotos. É por isso que não fomos capazes de fazer toda a história da maneira que queríamos. Então, a Vogue lançou apenas uma foto, uma página com um texto breve. Em tão pouco tempo, tive que improvisar e pegar uma pequena câmera de 35 mm, colocar um filme em preto e branco e tentar tirar o melhor proveito. A localização era um pequeno espaço de hotel com um sofá. Nossa idéia era ir a um lugar bonito, mas não tínhamos outra escolha; era o dia em que Britney estava prestes a subir no palco, então acho que ela tinha um horário apertado…Posso dizer que ela era super profissional, rápida e super talentosa. Um privilégio para um fotógrafo.

O show estava programado para próximo da meia noite. Enquanto alguns artistas faziam parte das entrevistas prévias dos canais de TV, Britney não participou de nenhuma – assim como Jutin (vejam a parte de ‘Curiosidades’), como podem ver abaixo:

18/01 – A APRESENTAÇÃO

O show começou, muita emoção e expectativas… Logo no início da transmissão, as pessoas assistindo de casa perceberam algo estranho. Logo no início, ouve-se um barulho de ajuste de áudio (no vídeo abaixo, em 2:43) e parecia que tudo que a cantora falava no microfone não saía para o público da TV. Isso aconteceu durante todo o show. A diferença ficou ainda mais perceptível, porque a rádio Jovem Pan estava transmitindo o show (de forma ilegal, por sinal) direto da plateia. Ou seja, eles estavam captando o som da mesma forma que o público presente estava ouvindo, e lá eles conseguiam ouvir tudo perfeitamente.

Hoje em dia, os registros dos áudios da Jovem Pan originais ficaram escassos (eu mesmo nunca cheguei a ouvir o show inteiro, apenas músicas avulsas), além de se tornarem obsoletos com o lançamento do áudio direto da mesa de som (baixe aqui). Mas um fã fez uma montagem entre as versões onde vocês podem comparar o início de (You Drive Me) Crazy e perceber a diferença:

Lembram que eu falei que costumavam o usar o dia para ajustes? Então… parece que ficou faltando alguma coisa. O show obviamente tinha uma programação, e após o primeiro bloco, existia uma interação com o público em sua versão original. Mas a situação era excepcional: festival, num país que fala português. Como interagir? Foi aí que o mundo viu, pela primeira vez, um lapso na imagem de perfeitinha que Britney carregava. O microfone dela ficou aberto ao público enquanto todos simplesmente esperava alguma coisa acontecer no palco, no intervalo entre From The Bottom of my Broken Heart e Born To Make You Happy:

“Não me digam que eles [a banda] vão deixar a porra da plateia esperando em pé desse jeito. MEU DEUS. Ok. Vamos apressar, de verdade. Isso é coisa de louco. Eles haviam me dito que fariam um improviso… Obrigada, querido. Oh, merda. Oh não! O que eles estão fazendo? [intervalo] Oh, minhas calças estão mais curtas, eu cresci! Eu achei que eles…. Eu sei, é isso que não entendi, eles tinham dito que iam fazer a porra de um improviso. Ok, ok, obrigada. Fala sério…”

E os problemas não pararam por aí! Durante a música Lucky, Britney apresentou o que apresentou em todos os shows da turnê: seu figurino meio militar, e com a bandeira dos Estados Unidos sendo mostrada no telão em alguns momentos. Passou sem problemas em todo o mundo, mas não no Brasil-Rock-N’-Roll-FORA-ALCA da época. Parte do público, começou a vaiar o ato, o que parte da imprensa chegou a noticiar depois que foi uma vaia sobre o playback. Não foi o caso.

Britney parece não ter notado a resposta do público e continuou o show normalmente.

Antes de The Beat Goes On, o improviso da banda (muito longo, por sinal) para preencher os buracos na programação enquanto Britney trocava de roupa finalmente apareceram. Antes do grand finale, mais uma LONGA espera até Oops!…I Did It Again. E FIM!

A transmissão da DirecTV chegou a informar que Britney decidiu ficar para assistir ao show de N*SYNC, que seria logo depois (e que veria grande parte do público ir embora devido ao horário, e porque Britney era a mais esperada).

Assista ao show completo:

19/01 – O PÓS-SHOW

Após o show, vem a percussão. Críticas mistas sobre a apresentação dominaram os veículos da época, que destacavam principalmente o playback, questão que não é bem vista pelo público brasileiro até hoje. Na Folha, por exemplo, o show recebeu 3 estrelas:

O programa Contato MTV fez a cobertura do dia do show e exibiu posteriormente:

Mais uma vez, não consegui registros do dia exato em que ela deixou nosso país, mas o padrão diz ser o dia seguinte ao show (19).
Ao deixar o Brasil, ela foi se preparar para a apresentação no Superbowl 2001, que aconteceu em 28 de janeiro

CURIOSIDADES

. A revista ÉPOCA (mais uma vez, das organizações Globo), publicou uma curiosidade sobre a ida de Britney até o local do show, na edição seguinte ao show:

. Já a reporter Alê Briganti revelou uma curiosidade em torno da Hello Kitty!

. O cantor Justin Timberlake relatou ter ido a uma churrascaria em uma das noites (provavelmente com junto com Britney e N*SYNC), e ficou com dor de barriga durante o dia 18 inteiro – razão pela qual ficou ausente da maioria da divulgação programada para o show. Na época, é claro, divulgaram que ele tinha “bebido muito”.

. Matéria da VOGUE com o ensaio da Emmanuelle Bernard:

O Globo publicou uma matéria sobre Renata Barros, que foi contratada para ser sósia de Britney Spears enquanto ela estava na cidade. Foi usada para despistas fãs, jornalistas e por questões de segurança:

Gostaram?

Comentem se querem mais postagens nesse estilo em nossas redes sociais, ou no campo de comentários logo abaixo. 😉

2 comentários sobre “Rock In Rio 2001: Relembre como foi a primeira passagem de Britney pelo Brasil!

  1. Eu amo saber curiosidades e rever as notícias sobre o Rock in Rio… Arrasaram na matéria e eu fiquei impressionado com qualidade das fotos! PS: Tinha até pouco tempo no Google uma foto da Britney com o Justin de mãos dadas indo à extinta boate Studio 54, que ficava dentro do shopping New York City, na Barra. Se eu não me engano, eles foram no dia 17, provavelmente depois da churrascaria… Queria tanto saber a praia que ela foi aqui no RJ. Tem fotos dela na sacada do hotel com a Felicia, mas não tem na praia, aff!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s